Weby shortcut

A nossa história

Atualizado em 28/03/19 14:57.

Pipa no ar

(foto: "A pipa". Trabalho de alunos do Prof. Ronne Franklin, 2008) 

O POLO ARTE NA ESCOLA de Goiás comemora seus 10 anos de implementação. Iniciou-se como um pequeno projeto de arte educação para professores das redes pública e privada, alunos de Licenciatura e comunidade em geral.

Em 2003 suas instalações eram numa única sala nas dependências do antigo Instituto de Artes da Universidade Federal de Goiás – IA/UFG, época em que mantinham uma simples parceria entre Faculdade de Artes Visuais – FAV em Goiânia-Go e a Rede Arte na Escola – RAE, com sede na capital de São Paulo por intermédio da Pró-Reitora de Extensão e Cultura da Universidade Federal de Goiás – PROEC/UFG.

O projeto iniciou com a prática de apenas um curso, denominado “Arte br”, que visava organizar e implementar ações educativas utilizando como principal recurso pedagógico a pasta “arte br”, material disponibilizado pelo Instituto Arte na Escola – IAE e Fundação Iochpe – aos Polos da Rede Arte na Escola.

O curso “arte br” dividia em dois blocos semestrais, atendendo professores da rede pública municipal, estadual, particular, alunos do curso de Licenciatura da Faculdade de Artes Visuais da UFG e comunidade em geral, nos mesmos padrões de cursistas que prevalece até nos dias de hoje. Com o kit/pasta “arte br” os focos de cada módulo eram reproduções de imagens de obras de arte, os cadernos de apoio pedagógico que compunham a pasta, além de textos complementares de arte educação, materiais áudio visuais e propostas de trabalhos práticos.

O primeiro Termo Aditivo que visou e permitiu a integração da Universidade Federal de Goiás na Rede Arte na Escola foi assinado no dia 11 de novembro de 2014, através do Convênio de número 043/2004 celebrado entre UFG, PROEC e IAE.

Durante estes 10 anos de trajetória, o Polo Arte na Escola desenvolveu e contribuiu bastante na formação continuada de vários professores da rede pública, agindo como agente transformador nas práticas docentes. Foram realizadas várias modalidades de atividades, desde aulas teóricas, oficinas práticas, como por exemplo, de serigrafia e desenho, debates e reuniões de grupos de estudos e encontros com professores já formados e os ainda em formação.

E assim, o Polo Arte na Escola é um espaço para que os professores da educação básica possam vivenciar e compartilhar novas experiências, por meio de encontros e do próprio material disponível no acervo, com mais de cento e sessenta títulos em DVDs sobre arte contemporânea, além das mídias dos prêmios Arte na Escola Cidadã e de livros voltados ao ensino de Arte.

Por isso, o local leva a proposta de dialogar e trazer novos métodos, técnicas, conceitos, fundamentações e exemplos de atuação em sala de aula e de como podem se capacitar para enriquecer suas aulas de Arte.

Estes dez anos do Polo Arte na Escola é um momento importante e que só foi possível devido aos vários professores de Arte que passaram por aqui e, também, para os que ainda hei de passar.

A Rede Arte na Escola é formada por 47 Polos presentes em 41 cidades de 22 estados brasileiros, unidos por um ideal: melhorar o ensino da arte no país.

Em 2010 o Polo Arte na Escola recebeu a visita da equipe do Centro de Formação de Profissionais em Educação – CEFOPE da Secretaria Municipal de Educação de Anápolis-Go, a partir de diálogos, reuniões e encontros sobre ensino de arte, foram realizados Grupos de Estudos envolvendo oficinas de arte, a Midiateca Arte na Escola e debates com formação continuada de professores de professores de artes visuais. A partir desses encontros o Grupo de Estudos, sob a coordenação da Profa. Manoela Afonso, resolveu produzir o Primeiro Colóquio Arte na Escola que envolveu outros professores frequentadores do CEFOPE. Todos os Colóquios, envolveram palestras, mesas redondas e oficinas, os quais foram sediados em Anápolis-Go e que atenderam toda a rede municipal de educação daquela cidade.

Primeiro Colóquio: 03 de dezembro de 2010; Segundo: 08 e 09 de dezembro de 2011; Terceiro: 08 e 09 de novembro de 2012 com a temática “Como a Escola pode enfrentar os desafios da arte e da imagem? E por fim, o Quarto Colóquio: 23 de outubro de 2013 com o tema “Caminhos metodológicos de pesquisa em arte-educação”.  Deram seguimento aos projetos de realizações dos Colóquios as coordenadoras pedagógicas do Polo Arte na Escola, Valéria Fabiane e Lilian Ucker.

Desde 2013, o polo Arte na Escola  vem buscando uma aproximação com os/as profissionais da Rede Municipal de Goiânia. Uma aproximação que está acontecendo através de uma parceria entre o Polo Goiás e a Gerência de Formação - SME em Goiânia, cidade sede do Polo. Através dessa parceria, trabalhamos com um grupo de 12 professores/as das Escolas de tempo integral de Goiânia (2013), mas esse diálogo foi pontual, carecendo de ações que priorizassem a continuidade de debates e compartilhamento de ideias. Em 2015 e 2016, retomamos através de cursos semestrais para aprofundar questões sobre a arte na escola e nesse sentido, ouvir e discutir narrativas sobre experiências vividas e construir saberes de forma conjunta. Em agosto de 2017, através dessa parceria, trabalhamos com um grupo de 25 professores/as com discussões mais aprofundadas sobre a arte, Cultura Visual e modos de ensino.  No ano de 2018, demos sequência a esse processo formativo, aprofundando as discussões conceituais e trazendo o foco para o estudo sobre metodológico, com base na construção de um projeto coletivo, cuja ação deflagrou a realização de um ateliê pedagógico na Escola Municipal Ary Ribeiro Valadão Filho, em duas turmas de Ciclo I.

Desde 2013, formamos parcerias com os/as profissionais da  Rede Municipal de Educação de Goiânia, com o apoio da Gerência de Formação (GERFOR). Em um primeiro cotato, trabalhamos com um grupo de 12 professores/as das Escolas de tempo integral de Goiânia (2013), mas esse diálogo foi pontual, carecendo de ações que priorizassem a continuidade de debates e compartilhamento de ideias. Em 2015 e 2016, com a participação de diversos professores/as da rede básica de ensino, realizamos cursos semestrais para aprofundar questões sobre a arte na escola e nesse sentido, ouvir e discutir narrativas sobre experiências vividas e construir saberes de forma conjunta. Em agosto de 2017, através dessa parceria, trabalhamos com um grupo de 25 professores/as com discussões mais aprofundadas sobre a arte, Cultura Visual e modos de ensino.  No ano de 2018, demos sequência a esse processo formativo, aprofundando as discussões conceituais e trazendo o foco para o estudo sobre metodológico, com base na construção de um projeto coletivo, cuja ação deflagrou a realização de um ateliê pedagógico na Escola Municipal Ary Ribeiro Valadão Filho, em duas turmas de Ciclo I.